Graças ao filme homónimo, este é o tubarão mais famoso do mundo. Por que motivo sabemos tão pouco a seu respeito?

Muitos seres humanos sentem medo de répteis, anfíbios e aracnídeos. Mas...

Empenhado numa missão pessoal, Joel Sartore fotografa o maior número possível de animais em perigo.

Devido à sua reputação cruel, temos um medo pavoroso de tubarões. Embora raros, os ataques parecem estar a aumentar: em 2015, houve um recorde de 98 ataques não provocados, seis dos quais mortais. Menos conhecidos são os papéis essenciais desempenhados pelos tubarões na ecologia oceânica. Nos próximos meses, examinaremos três espécies mal-afamadas: o tubarão-tigre, o tubarão-branco e o tubarão-de-pontas-brancas. A investigação de cientistas que estudam estas enigmáticas criaturas mostra que elas não são, afinal, tão assustadoras.

A venda de automóveis em todo o mundo cresce em flecha e a procura de pneus transforma a paisagem do Sudeste Asiático. As plantações de seringueira melhoram a vida de muitas comunidades, mas também podem dar origem a uma catástrofe ecológica.

Nada se compara ao sítio onde nascemos. Na vida e na fotografia, como sucedeu nesta série de 93 dias de Primavera no meu estado natal do Minnesota.

O Parque Nacional de Manu é uma maravilha natural. Por enquanto, está protegido pelo isolamento e pelos caçadores indígenas que vivem na sua floresta tropical. Por enquanto…

É muito mais do que um simples parque. É o lugar onde, há mais de 140 anos, os seres humanos começaram a negociar um tratado de paz com a natureza selvagem. Essas negociações ainda decorrem, com urgência crescente, em Yellowstone e em todo o planeta, à medida que o mundo humano se expande e o mundo natural regride. Conseguiremos chegar a um acordo?

Neste vulnerável arquipélago do Índico, a vida selvagem aproveita novo fôlego. 

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar