Índice do artigo

 

Orchis coriophora (pormenor) Altura: de 15 a 35cm, Floração: de Abril a Julho.

Muitas orquídeas premeiam os seus polinizadores com as suas fragrâncias, o seu pólen e o seu néctar. Outras espécies, mais sibilinas, emanam um odor repulsivo, semelhante ao de carne putrefacta para poderem atrair as moscas, e existem até outras que mimetizam a forma ou o cheiro das fêmeas de alguns insectos para conseguir que os machos as polinizem quanto tentam copular com elas. 
Na Península Ibérica, existem cerca de cem espécies de orquídeas, distribuídas por 26 géneros. Cerca de cinco dezenas estão documentadas em Portugal continental. São todas terrestres, contrastando com as tropicais, que costumam ser epífitas (vivem entre as árvores) ou trepadoras. Todas as que apresentamos nesta reportagem existem na Península Ibérica e apenas duas não estão documentadas para Portugal.

Dactylorhiza elata Altura: de 40 a 80cm, Floração: de Maio a Julho.

A principal ameaça enfrentada pelas orquídeas ibéricas é a perda de habitat, mas as diferentes espécies podem ter necessidades muito díspares. Algumas só se desenvolvem em habitats bem conservados, outras podem prosperar sem problemas nos matagais. Apesar de não haver dúvidas de que muitas espécies correm perigo, enquanto família botânica esta continua a ser uma das mais diversificadas do planeta. As suas proezas evolutivas e a sua resiliência surpreendem os botânicos. Até porque, apesar de todo o escrutínio científico e de toda a informação disponível e partilhada em rede, algures, numa encosta como as de São Jorge, alheia à paixão que desperta, uma nova surpresa pode estar ao virar da esquina. À espera do dia em que se deixa descobrir. 

Ophrys speculum (borboleta: Euchloe crameri) Altura: de 5 a 25cm, Floração: de Fevereiro a Junho.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar