Picos da Europa, um dos parques naturais mais emblemáticos da Europa

dupla abertura

RESERVA DA BIOSFERA A UNESCO reconheceu, em 2003, o valor natural dos Picos da Europa, 85 anos depois de a região ter sido distinguida como primeiro Parque Nacional de Espanha.

Texto de Antón Pombo

Os Picos da Europa são um dos parques nacionais mais assombrosos do continente. Constituído por três grandes maciços e dividido entre Astúrias, Cantábria e Leão, é um local de culto não só pelas suas montanhas e desfiladeiros, mas também pelos santuários de Santo Toribio de Liébana e de Covadonga.

locator2

ROTA PELOS TRÊS MACIÇOS DO PARQUE
1 -
 Cangas de Onís Paragem imprescindível no centro de visitantes do parque, na ponte medieval e nas lojas de produtos regionais. 2 - Covadonga O santuário e os lagos de Enol e La Ercina são uma maravilha natural. Existem numerosos trilhos que percorrem este sector. 3 - Poncebos Este povoado é a origem de dois caminhos históricos: as subidas ao povoado de Bulnes e ao desfiladeiro do Cares vindo de norte. 4 - Garganta do Cares Um caminho de oito quilómetros liga Caín a Poncebos. 5 - Potes  Local essencial para conhecer o vale de Liébana, aceder ao teleférico da Fuente Dé e visitar o mosteiro de Santo Toribio de Liébana.

O maciço Ocidental, das Penhas Santas ou do Cornión, é o mais visitado. O passeio clássico por este sector começa em Cangas de Onís, cruzado pelo indómito Sella. A corte do incipiente reino das Astúrias há treze séculos é actualmente uma povoação de 4.500 habitantes repleta de hotéis e lojas que vendem produtos gastronómicos e material de montanha. A um passo dessa agitação, existem dois recantos bucólicos: a ponte ogival, com a Cruz da Vitória pendente sobre as águas do Sella, e o miradouro de Següencu, que oferece a primeira panorâmica sobre os Picos da Europa.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.