Papagaio poliglota

A comunicação dos papagaios é mais complexa do que a cultura popular reconhece. Na realidade, estas aves, cuja família inclui periquitos como estes, dominam diferentes dialectos.

Texto de Scott Burkhard   Fotografia de Claire Rosen

 

O biólogo Timothy Wright, da Universidade Estadual do Novo México, usou sonogramas para comparar vocalizações de papagaios da Costa Rica. Descobriu que as aves utilizam uma chamada específica para manter contacto com outras do seu bando, mas a estrutura acústica da chamada varia de região para região. Quando uma ave ouve o dialecto local de outra, altera a sua própria vocalização para se adaptar ao novo som. Em laboratório, encontraram-se padrões comparáveis em pequenos bandos de periquitos.

Os seres humanos e os papagaios aprendem a vocalizar do mesmo modo: escutamos e repetimos o que ouvimos. Poucos animais desenvolvem a comunicação desta forma. Esta característica pode explicar a popularidade dos papagaios como animais de estimação. Em ambiente selvagem, eles constroem ligações e sistemas sociais fortes. Em cativeiro, tentam recriar essas ligações mimetizando o comportamento humano que observam em redor. "Aprender o som dos outros é muito importante para os papagaios", diz Timothy. "Quando se produz som igual ao dos outros, significa que fazemos parte do grupo."

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar