Texto  Alison Fromme 

 

Doenças infecciosas ameaçam as populações já dizimadas de chimpanzés e gorilas. Nos últimos surtos de Ébola, o vírus matou mais de 90% dos gorilas e um número indefinido de chimpanzés.

Recentemente foi testada uma vacina que imita o revestimento externo do vírus sem o transportar de forma activa. As vacinas imunizaram chimpanzés em cativeiro (como estes, em cima) sem causar sintomas. Como é impraticável vacinar macacos em estado selvagem, os investigadores planeiam desenvolver uma versão oral que será distribuída com isco. A continuação dos testes tem futuro incerto, uma vez que os institutos nacionais de saúde alteraram a forma de financiamento da pesquisa envolvendo chimpanzés. Se as instalações biomédicas de primatas fecharem, não haverá locais para testar vacinas que poderiam ajudar a conservar os macacos selvagens, lembra o especialista Peter Walsh.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar