libélula

A Lestes sponsa é identificada pela extremidade do abdómen, sem dilatação, ao contrário de outras espécies.

Fotografias e Texto: Pedro Martins

A escassos quilómetros da fronteira com Espanha, na barragem da serra Serrada, foi descoberta uma população especial de libélulas. Sónia Ferreira, bióloga do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto, realizava prospecções que visavam inventariar a biodiversidade de libélulas e borboletas do Parque Natural de Montesinho, quando, em Julho de 2009, confirmou aqui a existência de uma população da libélula Lestes sponsa.

A espécie pode ser identificada no campo sem necessidade do sacrifício dos animais. As estruturas na extremidade do abdómen dos machos são as características mais distintas, por serem longas e não apresentarem dilatação. A descoberta desta população em Portugal contribui para o conhecimento da biodiversidade nacional, que regista lacunas nos inventários de insectos e outros invertebrados.

 

“Em Portugal, só conhecemos esta população e não parece existirem ameaças iminentes à sua conservação; a nível europeu, também está classificada como ‘pouco preocupante’ na Lista Vermelha de Odonatos Europeia, na qual tive oportunidade de participar”, diz a bióloga. “O grupo das libélulas é um dos poucos que possuí já uma lista credível de espécies presentes em Portugal.”Também por isso é relevante este novo achado, dado que é a última de um grupo restrito de espécies adicionadas recentemente à lista.

libélula

Perto da aldeia de Montesinho, uma bióloga identificou uma nova espécie de libélula em Portugal.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar