tragopã

O Tragopã-de-dorso-cinzento é uma ave rara, tímida e esquiva. 

Os habitantes locais chamam à espécie jujurana, rei das aves. Talvez existam 3.300 em estado selvagem, no estado indiano de Himachal Pradesh. 

Foi ali que a cineasta Munmun Dhalaria passou a maior parte de 2017 e 2018 trabalhando num documentário sobre a jujurana. Um dia, escondeu-se num ninho e um macho aproximou-se, esplendoroso. Depois de procurar comida, saltou para uma rocha e começou a cantar. Munmun, exploradora da National Geographic, observou e filmou a ave durante 35 minutos, uma das mais longas observações desta ave em ambiente selvagem.

Quase ninguém assistiu ao acasalamento desta espécie. Por vezes, consegue-se um vislumbre do acto no único programa de reprodução em cativeiro do mundo, em Himachal Pradesh.
O macho aproxima-se da fêmea e exibe as penas: na cabeça, tem chifres azuis. As penas da cauda parecem um leque, a barbela colorida desenrola-se. No pico da paixão, esconde-se, surge de novo, corre para a fêmea, monta-a e acasalam durante dez segundos. Embora breve, é eficaz: nas seis a oito semanas seguintes, a fêmea fará uma postura de três a cinco ovos. As aves criadas em cativeiro constituem uma reserva à medida que as populações selvagens diminuem. O programa tem cerca de três dúzias de aves e visa libertar algumas em 2020.

Habitat/distribuição

Endémica no Oeste dos Himalaia, no Norte da Índia, a ave prefere florestas densas onde se pode alimentar e esconder.

Estatuto

A UICN classifica a ave como vulnerável. É procurada pela sua carne e plumagem. O seu habitat está fragmentado.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar