A formiga escravizadora sofreu um golpe mortal desferido por uma das suas cativas.

Na costa leste dos Estados Unidos, as formigas da espécie Protomognathus americanus têm um objectivo invulgar: a invasão de formigueiros vizinhos e a captura de pupas, depois transformadas em escravas.

Como o instinto supera a linhagem, as formigas escravizadas começam a trabalhar onde eclodem, forrageando alimento, cuidando da nova ninhada e da rainha dos seus captores e alimentando as formigas escravizadoras.

No entanto, as formigas cativas tendem a revoltar-se periodicamente, decapitando as suas carcereiras e lançando os ovos para fora do ninho. “Teoricamente, bastaria uma formiga rebelde para fazer o trabalho”, diz o biólogo Tobias Pamminger. Ainda assim, o ciclo vicioso parece favorecer as escravizadoras.

Pelo menos 30% das formigas escravizadoras sobrevivem a estas carnificinas, podendo depois desempenhar novas invasões. — Johnna Rizzo

 

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar