Mistério do dinossauro

Texto  A.R. Williams   Fotografia Lin Qinxue, Museu de História Natural de Dalian

 “Vê-se a olho nu”, diz o paleontólogo Brandon Hedrick, que estudou recentemente este invulgar achado. Agricultores escavaram o fóssil com quase três metros de diâmetro, mas não conseguiram recuperar  as características envolventes, como as margens do ninho, que ajudariam a explicar a situação. Quanto mais Brandon investigava os pormenores do fóssil, menos lhe parecia ser apenas um grupo de crias num ninho. O especialista apresenta duas novas hipóteses. Os dinossauros poderiam ter-se escondido numa toca que desabou e os esmagou. 

A espécie, do género Psittacosaurus, ou “lagarto-papagaio” (devido ao grande bico), vivia provavelmente em grandes grupos. “Foram encontrados em toda a Ásia e deveriam ser uma presa apetitosa para os carnívoros desta época.” 
Existe outro cenário: tendo em conta as posições dos corpos e da natureza da rocha em seu redor, as crias poderão ter sido vítimas de um deslizamento de terras que subitamente as varreu.  

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar