Texto  Catherine Zuckerman   Fotografia  Jeffrey L. Rotman, Corbis

Assombradas por gerações de humanos desejosos de vender as suas barbatanas, algumas populações de tubarões, incluindo cabeças-de-martelo, anequins e tubarões-tigre, quase colapsaram nas últimas três décadas. De acordo com um novo relatório do grupo de defesa da vida selvagem WildAid, a maré pode estar a mudar para os predadores de topo, pois a China, líder mundial de consumo de tubarão, reduziu a procura. Estimulados pelo protesto global, muitos países já baniram as capturas com o fim de recolha de barbatanas e devolução do animal ao mar. Outros proibiram a pesca comercial de tubarões. No Sul da China, centro do comércio de barbatanas de tubarão, as vendas caíram 82% desde 2012. A principal autora do relatório, Samantha Whitcraft, considerou esta notícia “um passo na direcção certa, longe da crueldade e rumo à conservação”.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar