coroa flores

A artista Dana Vynnytska, da banda ucraniana-polaca DAGADANA, enverga uma moderna vinok. A coroa está enfeitada com plantas secas, varetas de madeira e flores de papel.

Os toucados tradicionais dominam de novo na Ucrânia.

Texto: Eve Conant 
Fotografia: Dominika Dyka

Flores, penas, fios de cânhamo, conchas, contas e até pedaços de papel de alumínio e cera são alguns dos elementos que a artista Dominika Dyka inclui nas suas recriações modernas da clássica vinok ou coroa de flores.

Usadas durante séculos por meninas e jovens dos países eslavos, pensa-se que estas coroas terão uma origem pagã. São acessórios habituais em casamentos e nas festas: as mulheres colocam a sua coroa de flores no rio para tentar adivinhar o seu futuro romântico. Será o fluxo da água a selar o destino ou saltará um homem para dentro de água para tentar salvá-lo?

As coroas ganham agora uma nova visibilidade graças a artistas, músicos e coreógrafos. “Sentimo-nos um membro da realeza quando usamos uma”, reconhece a música Daga Gregorowicz.

As versões de Dyka, produzidas com colaboradores no seu atelier Third Rooster em Lviv, na Ucrânia, baseiam-se em imagens de arquivos de museus e fotografias familiares. O objectivo é levar o artesanato tradicional a reconhecer este símbolo colorido do orgulho nacional. “As artesãs antigas dispunham de menos materiais para escolher, mas tinham uma imaginação fantástica”, diz Dyka.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar