Em finais de 2020, prevê-se que mais de cem milhões de pessoas se encontrem em situação de pobreza extrema, vivendo com menos de 1,60 euros por dia. Outros milhões de pessoas estão a empobrecer. As situações de confinamento prolongado poderão agravar estas previsões, já de si sombrias, em 2021.

Infografia: Alberto Lucas López

Três limiares de pobreza

O Banco Mundial categoriza a pobreza em três escalões, baseado em dados fornecidos individualmente por cada país: 4,65 euros por dia, um limiar típico dos países de rendimento médio. 2,70 euros por dia, como se regista em países de rendimento médio-baixo. 1,60 euros por dia, nos países mais pobres do mundo (considerada pobreza extrema).

desigualdades pandemia

Fonte: Banco Mundial

Empurrados para a pobreza 

desigualdades pandemia

Os efeitos da COVID-19, combinados com outras catástrofes, repercutem-se de maneira diferente em cada país. Muitos países mais ricos têm-se mantido relativamente protegidos. Alguns dos países mais pobres do mundo enfrentam as maiores dificuldades. Neste gráfico, as barras coloridas mais compridas representam a projecção do salto das taxas de pobreza do país, desde o início de 2019 (pré-pandemia) até finais de 2020.* 

desigualdades países

Clicar na imagem para aumentar.

desigualdades países

*Baseado numa análise, realizada a meio do ano, de países com baixo a médio rendimento. Dados não disponíveis para a Índia, Paquistão e Senegal. Alberto Lucas López. Shelley Sperry. Fonte dos dados: Lakner, c., et al., “how much does reducing inequality matter for global poverty?” Junho de 2020. As conclusões são dos autores e não do banco mundial.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar