touro de picote

Texto: Hugo Marques

A surpresa não poderia ser maior para Carlos Meirinhos quando, no decurso de uma obra na sua casa na aldeia de Picote, no concelho de Miranda do Douro, foi colocada a descoberto uma escultura zoomórfica da Segunda Idade do Ferro ou já dos inícios da ocupação romana, representando um bovídeo.

As representações de touros, comuns no território espanhol, são bastante raras em Portugal. Do mesmo período e muito conhecidas no Nordeste Transmontano são as figuras de porcos apelidados de berrões: a mais famosa é naturalmente a porca de Murça, escultura envolta em mistério sobre a sua proveniência e propósito.

O arqueólogo Nelson Rebanda, do Museu do Ferro e da Região de Moncorvo, observou a peça e salienta a importância desta descoberta, integrada numa cadeia de achados arqueológicos da pré-história que tem sido produzida na região nos últimos anos. “Estas esculturas poderão estar associadas a cultos totémicos de características mágicas pelo simbolismo da figura do animal, que configura força e virilidade. A marcação de caminhos e rotas de transumância e a divisão de propriedades são outras possíveis explicações para estas sólidas peças de granito”, afirma. 

Sobranceiro ao Douro Internacional, Picote poderá ter sido um santuário de importância regional, cuja influência se prolongaria até à romanização.

 

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar