Pistas para vida fora da Terra poderão ser encontradas no nosso planeta

Se existir vida fora da Terra, que morfologia terá? E teríamos formas de a detectar usando padrões conhecidos na Terra? 

Fotografia NASA e Projecto Rosae

 

Panorama de Marte, fotografado pelo rover Curiosity. Fotografia cortesia da NASA  e Projecto Rosae. Fonte: “Organism-substrate interactions and astrobiology: Potential, models and methods” (2017) por A. Baucon et al.

Uma equipa de cientistas liderada por Andrea Baucon, da Universidade de Modena, e que conta com o português Carlos Neto de Carvalho, do Geopark Naturtejo e do Instituto Dom Luiz da Universidade de Lisboa, acredita que tem resposta para estas questões complexas.

A chave reside nos vestígios deixados pela interacção de formas de vida com o substrato.

A chave reside nos vestígios deixados pela interacção de formas de vida com o substrato. “A ideia não é procurar organismos extraterrestres, mas as escavações, perfurações, trilhos e marcas deixadas por estes”, diz Carlos Neto de Carvalho. Os resultados deste estudo foram publicados na “Earth-Science Reviews” e foram apresentados à Agência Espacial Europeia. O estudo procura explicar o que deve ser procurado e como o encontrar. “Trilhos ou escavações sinuosas estão entre as pistas que se espera existirem para além da Terra”, explica Andrea Baucon. Os cientistas sugerem que o movimento sinuoso corresponde a uma das estratégias mais eficientes para busca contínua de alimento, uma vez que permite a cobertura eficaz de uma área limitada sem que exista intersecção do percurso já realizado. “Podemos comparar este padrão comportamental com o movimento do tractor que tem de lavrar um terreno” propõe Carlos Neto de Carvalho. 

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar