Arouca vence Prémio de Geoconservação de 2017

O município de Arouca venceu o Prémio Geoconservação deste ano, tornando-se o primeiro a vencer pela segunda vez este galardão atribuído pelo grupo português da Progeo e pela revista National Geographic ao município que mais promove a geoconservação em Portugal.

 Texto Gonçalo Pereira Rosa   Fotografia João Cosme

 

Um dos fenómenos geológicos de Arouca de relevância mundial: os painéis de icnofósseis de Cabanas Longas.

No território, já existe desde 2008 um geoparque distinguido pela UNESCO, mas o trabalho de divulgação prosseguiu. Foi implementada uma Rota dos Geossítios, que procura percorrer os 31 locais de interesse geológico do concelho, passando pelos centros de interpretação já disponíveis, pelos magníficos passadiços do Paiva e por novas plataformas de observação. Em Arouca, existem agora três itinerários de visita: “Freita: a Serra Encantada”, “Pelas Minas e Recantos Desconhecidos do Paiva” e “Paiva: O Vale Supreendente”. 

No slideshow, os locais de geoconservação premiados no território nacional:

O geoparque de Arouca concentra, num território exíguo, fenómenos geológicos de relevância mundial, como as trilobites de Canelas, a frecha da Mizarela, as pedras parideiras, os painéis de icnofósseis de Cabanas Longas ou o campo de dobras da Castanheira. Recentemente, a rota foi alvo de sinalização e foi publicado um guia pormenorizado deste destino de geoturismo activo.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar