Arqueólogos espantados com descoberta

Cenas vibrantes que decoravam uma habitação há mais de dois mil anos estão a emergir num sítio arqueológico romano na cidade de Arles, em França.

Fotografia Rémi Bénali

Para espanto dos arqueólogos que trabalham no local desde 2014, fragmentos de frescos romanos ainda se encontram agregados na alvenaria de um quarto e de um hall, preservados a mais de um metro de altura. Além destes, milhares de fragmentos que se soltaram das paredes foram recuperados do solo entretanto escavado. As imagens compostas com esses fragmentos incluem figuras nunca antes vistas em França, como a desta mulher, possivelmente uma personagem mitológica, a tocar um instrumento de cordas. 

As pinturas levam os especialistas a acreditar que os artistas que as executaram eram oriundos de Itália e foram contratados por um membro da elite da cidade. Talvez um oficial romano à procura de uma decoração ao estilo de Pompeia para o recordar da sua terra natal enquanto estava destacado neste porto provincial, fundado em 46 a.C. como colónia para veteranos da legião. Ou talvez fosse um abastado comerciante local desejoso de expressar a sua sofisticação. Os frescos podem revelar mais surpresas à medida que secções adicionais vão sendo reconstituídas.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar