As circunstâncias que escapam ao nosso controlo obrigaram-nos ao distanciamento. Como consegue o espírito humano aguentar?

Ao contrário do que se poderia imaginar, raramente os antigos romanos usufruíam de faustosas refeições. Mas havia um prato favorito, que tinha lugar reservado quer na mesa dos ricos quer na dos pobres: a costeleta de porco.

Durante o estado de emergência imposto pela pandemia, teve lugar uma simulação forçada do que seriam as nossas cidades se (quase) não existissem transportes.

O primeiro povoamento decorreu entre a Idade do Ferro (no fim do século V a.C.) e a época romana (até ao fim do século I d.C. ou início do II) e a segunda produziu-se já num contexto de fortificações islâmicas, implantadas na região entre os séculos IX ou X até ao século XII.

O próximo celeiro

Se os agricultores da África subsaariana conseguirem aumentar o seu rendimento, mesmo que seja para quatro toneladas por hectare utilizando a tecnologia existente (um desafio difícil), alguns peritos acreditam que não só conseguirão alimentar-se melhor como até poderão exportar géneros alimentares

Estendendo-se por 650 quilómetros, a Rota da Jordânia abrange locais históricos como a cidade de Petra (o mosteiro, em cima) e vastas áreas de deserto e vales rochosos. As rotas comerciais por onde em tempos caminharam nabateus e romanos são agora percorridas por viajantes aventureiros.

No edifício da Mouraria, em Lisboa, na Casa da Severa, uma escavação arqueológica descobriu um curioso vestígio do passado medieval da cidade e da evolução das superstições.

Dois paleontólogos portugueses parcialmente financiados pela National Geographic Society escavaram em Moçambique para escrever a história de antepassados dos mamíferos.

Na região de Beja, o touro é um elemento presente nas várias épocas de ocupação, com esculturas conhecidas dos períodos romanos, medieval, manuelino e da actualidade. 

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar