Passatempo fotográfico Oris Mar Português

Aos 17 anos de idade, Carl Brashear concretizou o sonho que ambicionava de tenra idade: alistou-se na Marinha e, apesar da discriminação racial à época, conseguiu o grau de formação do programa de mergulho seis anos depois. Mas a fatalidade acabou por atingi-lo mais tarde, sofrendo um acidente ao tentar recuperar uma bomba de hidrogénio, e que implicou a amputação da parte inferir da perna esquerda.Mas Carl não se deu por vencido e, com tenacidade, encetou um período de reabilitação que possibilitou fazer aquilo que mais gostava. E assim se tornou no primeiro mergulhador amputado da Marinha norte-americana, o que o incentivou a conseguir, mais tarde, a creditação de master diver - e o primeiro afro-americano a obter tamanha distinção.Carl Brashear foi um homem extraordinário, e a marca relojoeiro Oris - que assume o compromisso de apoiar os programas de conservação dos oceanos e que patrocina o passatempo fotográfico Mar Português que decorre na National Geographic -  decidiu prestar o justo tributo a Brashear com o lançamento de uma edição limitada de um relógio que celebra a vida e o carácter do mergulhador.

Veja o regulamento e participe no passatempo em www.nationalgeographic.pt/passatempo

 

Apanhado!

Em 24 de Abril de 1917, o submarino alemão U-35 afundou quatro navios mercantes na costa sul de Portugal, ao largo de Sagres e Lagos. 

Encontrado o champanhe mais antigo do mundo!

Em 2010, Dominique Denmarville, especialista da casa de champanhe Veuve Clicquot, recebeu um telefonema que tomou como uma graça: nos destroços de um naufrágio no fundo do mar Báltico, tinham sido encontradas 168 garrafas do que será o champanhe mais antigo do mundo.

Quais as refeições mais retratadas nas pinturas?

As redes sociais são uma fonte infinita de comida com desenhos de espuma de cappuccino ou grandes hambúrgueres encenados para abrir o apetite.  

Espectáculo de luz e cor anima Mosteiro de Alcobaça

O Mosteiro de Alcobaça foi idealizado como um templo religioso fiel aos preceitos da Ordem de Cister: austero, monumental, grandioso e despido de qualquer decoração ou figuração. Nenhum local oferece essa sensação de forma mais completa do que a nave central, quase desprovida de luz.

Sabe qual o prato favorito dos antigos romanos, fossem ricos ou pobres?

Ao contrário do que se poderia imaginar, raramente os antigos romanos usufruíam de faustosas refeições. Mas havia um prato favorito, que tinha lugar reservado quer na mesa dos ricos quer na dos pobres: a costeleta de porco.

Arqueólogos espantados com descoberta

Cenas vibrantes que decoravam uma habitação há mais de dois mil anos estão a emergir num sítio arqueológico romano na cidade de Arles, em França.

Fósseis de quando a Península Ibérica era equatorial

Na região de São Pedro da Cova, na Bacia Carbonífera do Douro, a equipa do paleontólogo Pedro Correia, do Instituto de Ciências da Terra da Universidade do Porto, encontrou duas novas espécies de plantas fossilizadas – Ilfeldia gregoriensis e Lesleya iberiensis – correspondentes à idade do Gzheliano (Carbonífero superior), há cerca de 303 milhões de anos.

No rasto de Schackleton e Amundsen em Lisboa

Como sobreviviam os exploradores do início do século XX? Para ajudar a perceber a história de homens como Roald Amundsen e Ernest Schackleton, o Museu de Farmácia adquiriu no início do século XXI, as farmácias portáteis destes dois exploradores.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.