Passatempo fotográfico Oris Mar Português

Aos 17 anos de idade, Carl Brashear concretizou o sonho que ambicionava de tenra idade: alistou-se na Marinha e, apesar da discriminação racial à época, conseguiu o grau de formação do programa de mergulho seis anos depois. Mas a fatalidade acabou por atingi-lo mais tarde, sofrendo um acidente ao tentar recuperar uma bomba de hidrogénio, e que implicou a amputação da parte inferir da perna esquerda.Mas Carl não se deu por vencido e, com tenacidade, encetou um período de reabilitação que possibilitou fazer aquilo que mais gostava. E assim se tornou no primeiro mergulhador amputado da Marinha norte-americana, o que o incentivou a conseguir, mais tarde, a creditação de master diver - e o primeiro afro-americano a obter tamanha distinção.Carl Brashear foi um homem extraordinário, e a marca relojoeiro Oris - que assume o compromisso de apoiar os programas de conservação dos oceanos e que patrocina o passatempo fotográfico Mar Português que decorre na National Geographic -  decidiu prestar o justo tributo a Brashear com o lançamento de uma edição limitada de um relógio que celebra a vida e o carácter do mergulhador.

Veja o regulamento e participe no passatempo em www.nationalgeographic.pt/passatempo

 

Apanhado!

Em 24 de Abril de 1917, o submarino alemão U-35 afundou quatro navios mercantes na costa sul de Portugal, ao largo de Sagres e Lagos. 

O rio que corre por baixo da cidade do Porto

Passamos sobre eles centenas de vezes, mas não damos conta de que, por baixo do solo portuense, correm mananciais construídos em terreno granítico que permitiram, durante séculos, o abastecimento das fontes e chafarizes para o consumo de água. 

Encontrado o champanhe mais antigo do mundo!

Em 2010, Dominique Denmarville, especialista da casa de champanhe Veuve Clicquot, recebeu um telefonema que tomou como uma graça: nos destroços de um naufrágio no fundo do mar Báltico, tinham sido encontradas 168 garrafas do que será o champanhe mais antigo do mundo.

Espectáculo de luz e cor anima Mosteiro de Alcobaça

O Mosteiro de Alcobaça foi idealizado como um templo religioso fiel aos preceitos da Ordem de Cister: austero, monumental, grandioso e despido de qualquer decoração ou figuração. Nenhum local oferece essa sensação de forma mais completa do que a nave central, quase desprovida de luz.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.