Ao nível do solo, era só uma fila de esquiadores ávidos de entrar no elevador da estância de Czarna Góra, na Polónia. Vistos do ar, pareciam pinceladas de cor sobre uma tela branca. O fotógrafo pretende “mostrar momentos do quotidiano de forma abstracta”.

A brisa agita os folhos dos pequenos vestidos a secar num estendal de Utuado, uma cidade de montanha no coração rural da ilha de Porto Rico

A doca de carga de um armazém de Chicago, nos Estados Unidos,  parecia o Pólo Sul após o incêndio de 23 de Janeiro de 2013. Combinada com a baixa temperatura, a água das mangueiras dos bombeiros transformou-se numa estranha escultura de gelo.

As velas invocam o espírito de Maria Lionza, cujo culto homónimo terá milhares de seguidores na América Latina. Realizado durante a peregrinação anual dos crentes a Cerro de Sorte, na Venezuela, este ritual é conhecido pelo nome de velación (velório). 

A Antárctida Oriental parece bastante estável. No entanto, há sectores do manto de gelo da Antárctida Ocidental minados pelo oceano em aquecimento. O seu futuro, tal como o da Gronelândia, é incerto. 

Um veado enlaçado debate-se depois de Serik demonstrar a técnica ancestral de captura de animais selvagens em neve funda. A China proíbe a caça ao veado e, por isso, o animal foi libertado. 

Na padaria Pain Victoire, cujos donos são libaneses, vêem-se por todo o lado baguetes chamadas kanga journée. Inicialmente introduzido pelos colonizadores belgas, o pão enraizou-se recentemente no regime alimentar kinois por ser barato. É assim a vida em Kinshasa, a caótica capital do Congo. 

Seleccionámos este mês quatro imagens afixadas pelos leitores no grupo português de discussão da revista no Facebook. Participe também.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar