O pato-mandarim “possui uma plumagem espantosa e bizarra que o torna um dos mais belos patos do mundo”, na opinião de Christopher Lever, eminente conservacionista britânico e uma das maiores autoridades em patos-mandarim (Aix galericulata).  

As paredes de uma caverna de gelo, sob o glaciar de Breioamerkurjökull, parte do sistema do Vatnajökull, tornam minúsculo o homem dentro do barco. O degelo de Verão expande o túnel e aumenta a corrente do rio que corre no interior.

O bosque Wistman, de rochas cobertas de musgo, fetos, erva e pequenos carvalhos cobertos de líquenes, está envolto em nevoeiro e mitos. 

No Jurássico Superior existiu uma comunicação entre o oceano Neotetis e o oceano Pacífico através de uma corrente tropical que circundava o planeta.

Junte-se à comunidade de fotografia da Revista National Geographic Portugal no Facebook e partilhe as suas melhores imagens. 

O majestoso lago O’Hara.

Oriundo do México no século XVI, o peru difundiu-se rapidamente na Europa, entrando em Espanha provavelmente em 1511 através do navegador Pedro Alonso Niño e, pouco depois, em Portugal. 

No Parque Nacional Gunung Palung, na ilha de Bornéu, uma cria com 11 meses imita a progenitora à hora da refeição.
O juvenil ficará com ela até aos 10 anos, aprendendo a sobreviver. Um dos ensinamentos é a capacidade para encontrar os frutos mais nutritivos da floresta.

As cheias anuais ampliam o delta do Okavango, um oásis interior no Botswana, aqui representado numa perspectiva aérea captada pela Estação espacial Internacional.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar