O Castelo de Marialva acolheu sucessivos povoamentos, num bolo de camadas arqueológicas de interpretação apaixonante.  

Vivendo isolados ou conectando-se lateralmente até formarem colónias com metros de comprimento, as salpas parecem ser uma das formas mais preliminares na cadeia evolutiva que conduziu aos vertebrados.

Dois jovens preparam uma selfie entre a multidão que assiste a um concerto em Pula, na Croácia.

O Pico do Areeiro, na Madeira, deve o seu nome peculiar ao léxico regional, associado aos depósitos de piroclastos resultantes de erupções e não a concentrações de areia.  

As ondas e espumaços da Praia do Dragão, na Costa de Caparica, antecipam as nuvens escuras no horizonte que já descarregam água sobre o Atlântico e que em breve fluirão para Lisboa. 

Em Ambohibary, Madagáscar, a sul de Antananarivo, os arrozais inundados formam desenhos intrincados.

O saltão é um peixe com características anfíbias que vive em zonas lodosas. Usa as barbatanas peitorais e a cauda musculada para saltar. 

A Paisagem Natural das Marismas do Odiel, na foz dos rios Tinto e Odiel, na província de Huelva, em Espanha acolhe uma enorme variedade de ecossistemas, das lagoas aos bosques, das salinas às ilhas e praias modeladas pelos sinuosos braços do rio. 

A neblina confere a este dragoeiro de Tenerife, em Espanha, um aspecto fantasmagórico. 

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar