A Sua Foto Julho 2017

Seleccionámos este mês quatro imagens afixadas pelos leitores no grupo português de discussão da revista no Facebook. Participe também.

Jorge Costa, de Vila Nova de Famalicão, e o CIBIO da Universidade do Porto conduzem investigação com mustelídeos no Parque Nacional da Peneda-Gerês. No dia em que esta imagem foi captada, a saída de campo estava direccionada para as fuinhas. Foi montado um “set” para fotografia,
mas, na manhã seguinte, “ao ver as imagens, achei interessante verificar que esse território fora conquistado pela marta. Considero que ela já é a rainha dos carvalhais no nosso parque nacional”, diz.

Nas visitas anteriores à Costa Rica, Luís Louro, da Amadora, nunca conseguira fotografar a rã da espécie Sachatamia albomaculata. “Desta feita, viajei especificamente com rãs e libélulas em mente, as minhas grandes paixões na macro”, conta. Num compromisso entre o registo documental e a estética, o fotógrafo procurou um ângulo que permitisse aproveitar a planta cor-de-rosa e realçar a rã, fugindo a fundos verdes ou negros. “Gosto de compor as minhas imagens como se fossem ilustrações”, resume.

 

António Pereira, do Porto, viajava pelo Parque Nacional dos Picos de Europa, na região dos lagos de Covadonga, em Espanha. Ao caminhar do lago Enol até ao topo da montanha, detectou esta composição perfeita. “O lago, as montanhas, o Sol a pôr-se. Faltava-me o primeiro plano para a imagem ficar completa”, conta. “Não poderia ter sido mais feliz ao contemplar este exemplar bovino, bem lá no alto, no momento mágico do dia.”

A fotografia foi captada do varandim interior do zimbório da Basílica do Palácio Nacional de Mafra durante um concerto no Festival Cantabile. Rodeados pelos seis órgãos históricos, a orquestra e o coro assemelhavam-se, do ponto de vista do fotógrafo Sérgio de Medeiros, de Mafra, a uma máquina de escrever… música “pela semelhança óbvia com a configuração de uma máquina de escrever”.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar