Ao final da tarde, uma grande nuvem pairava sobre Portalegre e, com o cair do dia, surgiram os primeiros sinais de trovoada.

 

“Há muito tempo que queria fotografar este fenómeno e escolhi as águas da albufeira de Póvoa e Meadas (Castelo de Vide)”, conta o autor Ricardo Lourenço, de Portalegre. A fotografia captou este espelho perfeito da sequência de relâmpagos que iluminavam os céus e davam relevo aos contornos da própria nuvem.

trovoada

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar