Um fotógrafo capturou os padrões invisíveis que as aves desenham nos céus.

Evocando uma serpente alada, este tartaranhão desliza sobre árvores onde se vêem corvos-marinhos empoleirados. Com luxuriante biodiversidade, os pântanos de Estany d’Ivars i Vila-Sana, em Espanha, foram transformados em 1950 em terreno agrícola. Em 2005, voltaram a ser uma zona húmida.

Conheça mais em: Se as aves deixassem rastos no céu, que aspecto teriam?

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar