A cria de Tapir-Malaio aqui mostrada tinha apenas seis dias.

 A pelagem dos tapires jovens é mesclada para se confundir com as manchas de luz no solo da floresta tropical.

A maioria dos animais da Arca Fotográfica, apoiada pela National Geographic Society, nunca tinha sido fotografada com tanto pormenor anteriormente, com as suas marcas, pêlo e penas tão perfeitamente visíveis. Se desaparecerem, esta será uma forma de recordá-los.

O objectivo de Joel “não se resume a um obituário gigante do que desperdiçámos”, afirma. “O objectivo é captar estes animais tal como eram em vida.”
Milhões de pessoas já viram os animais fotografados por Joel Sartore. 

Veja mais aqui: A arca fotográfica de Joel Sartore

animais

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar