Uma cidade num jardim

Em Singapura uma cascata de verde desce sobre um hotel de luxo e acalma os hóspedes junto da piscina do terraço.

Os nossos sentimentos estão adaptados a interpretar informação sobre plantas e riachos e não sobre trânsito e arranha-céus.

Investigadores japoneses chefiados por Yoshifumi Miyazaki na Universidade Chiba organizaram passeios de 84 sujeitos em florestas diferentes, enquanto o mesmo número passeava em centros urbanos. Um passeio de 15 minutos pela floresta provoca alterações fisiológicas. Os caminhantes da floresta demonstraram uma redução de 16% do cortisol, a hormona do stress, 2% na tensão arterial e 4% na frequência cardíaca.

Yoshifumi crê que os nossos corpos descontraem em paisagens naturais porque foi aí que evoluíram. 

Saiba mais em Eis o seu cérebro ao ar livre

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar