Uma das primeiras estrelas do universo explode, rebentando o seu halo de matéria escura invisível e semeando o espaço com carbono, oxigénio e outros elementos.

Esta simulação informática mostra que as estrelas poderiam nunca ter-se formado e certamente não o fizeram numa fase tão precoce, 100 milhões de anos após o Big Bang, sem a força gravitacional gerada pela abundante matéria escura.

Fotografia Tom Abel/Ralf Kaehler

estrela

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar