Os rostos régios de jade, mais valioso do que o ouro para os antigos maias, evocavam os ciclos agrícolas anuais e a regeneração.

O majestoso lago O’Hara.

Na fronteira alentejana com Espanha, as ruínas da ponte da Ajuda, perto de Elvas, evocam uma das velhas travessias do Guadiana.

 As orcas mostram inteligência ao trabalharem em conjunto para capturar o jantar.

Nas cheias do rio Bramaputra, um pescador manuseia a rede sobre estacas de bambu para capturar peixe para consumo local.

A sequóia-gigante é uma árvore adaptada aos invernos da Sierra Nevada.

Durante centenas de anos, a jamanta povoou lendas de gigantes agressivos que engoliam marinheiros, pescadores e embarcações.

Em Santa Maria, Açores, o enfurnamento em lava e a erosão esculpiram esta caverna açoriana.

Em afrikaans, boom-slang significa “cobra da árvore”.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar