Uma casa abandonada ainda se mantém de pé na ilha de Tiengemeten, no Sul da Holanda, onde o governo rebentou propositadamente os diques para criar um raro troço de terra bravia num país moldado pelos seres humanos.

Observado à escala real, este asilídeo parece pouco impressionante. Ampliado, porém, já o caso muda de figura. Segundo o entomólogo Artur Serrano, do Centro de Biologia Ambiental da Universidade de Lisboa, “os representantes desta família são predadores exímios ‘de espera” de outros insectos. Colocam-se em locais estratégicos de passagem e, quando algum passa, a voar perto deles ‘picam’ e apanham-nos no ar.” Quem disse que as feras se medem aos palmos?

Na costa leste dos Estados Unidos, as formigas da espécie Protomognathus americanus têm um objectivo invulgar: a invasão de formigueiros vizinhos e a captura de pupas, depois transformadas em escravas. Na imagem, Na imagem, no entanto, a formiga escravizadora sofreu um golpe mortal desferido por uma das suas cativas.

A tecnologia de impressão 3-D está a ser aplicada à criação de recifes artificiais de coral. As novas estruturas de arenito são construídas com uma impressora do tamanho de uma pequena casa. David Lennon, director da empresa responsável, ajudou a projectar recifes de 500 quilogramas, e já foram implantados dois recifes ao largo da costa do Bahrein. Os inúmeros orifícios atraem comunidades mais diversificadas do que os recifes artificiais de cimento.

Os norte-americanos gastaram 24,3 mil milhões de euros em doces no ano de 2011, e o consumo per capita elevou-se a aproximadamente onze quilogramas. Outrora luxo para ricos, os doces ficaram ao alcance de todas as bolsas com o declínio dos preços do açúcar e o aumento da produção em massa no século XIX.

Atraídas por uma tocha de acetileno, as sardas saltam em massa para as redes de um barco perto da cidade de Nova Taipé. Alguns pescadores mais velhos, que trabalham apenas à noite, de Maio a Setembro, são os últimos guardiões desta técnica de pesca.

Explosões de lava, relâmpagos e uma nuvem de cinza resultam da erupção do vulcão Sakurajima (Kyushu, Japão), que projectou materiais a mais de um quilómetro de altura. Acumulações de lava seca de uma erupção de 1914 ligam a antiga ilha à península de Osumi. 

O sumo dos gomos de uma laranja gera corrente eléctrica suficiente (3,5 volts) para alimentar um LED. O ácido cítrico ajuda os electrões a passar dos pregos galvanizados para os fios de cobre, como esta exposição de 14 horas documenta.

Na cultura lambayeque (850 a 1250 d.c.), o poder não estava limitado aos homens. O luxuoso local de enterramento de uma sacerdotisa, encontrado no Noroeste do Peru, traz novas pistas sobre os papéis dos dois géneros naquela cultura. Sepultada sob a praça cerimonial do palácio em Chornancap, perto da costa, esta mulher teria poder e dinheiro. Entre os artefactos encontrados na sepultura, encontrava-se um ceptro de ouro. 

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.