zero segundos

Texto: Catherine Barker

Toda a gente sabe como funciona: um pedaço de comida cai ao chão. Apanhamo-lo rapidamente, fingindo que nada aconteceu, e continuamos a comer.

Pomos então em prática a “regra dos cinco segundos”, a tese segundo a qual é esse o tempo que a comida demora a ficar contaminada. Para Paul Dawson, professor de ciência alimentar, trata-se de um disparate. A sua investigação descobriu que as salmonelas e outras bactérias podem sobreviver até quatro semanas em superfícies secas e transferir-se para os alimentos imediatamente após o contacto.

Em experiências mais recentes, Paul Dawson concluiu que mergulhar repetidamente o mesmo alimento num molho partilhado por várias pessoas é outra prática rotineira que pode espalhar micróbios e que os molhos mais líquidos albergam mais micróbios do que um guacamole espesso, que pinga menos.

Um estudo revela também que o rebordo do copo e o seu conteúdo podem conter mais de dez mil bactérias, por isso não se deve partilhar copos.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar