O saca-rabos (Herpestes ichneumon) é um dos mamíferos de distribuição mais invulgar na Europa, uma vez que este pequeno carnívoro está restrito ao Sudoeste da Península Ibérica.

Os olhos deste peixe desenvolveram-se de forma ideal para ajudar a espécie a prosperar e a propagar-se. 

Minuciosos, estes modelos em miniatura do caos mostram a configuração imaginária de uma cidade depois de os seres humanos terem desaparecido.

No final de 1887, quando o naturalista Francisco Newton desembarcou na ilha de São Tomé, rapidamente se apercebeu de que a fauna diferia bastante da da ilha vizinha de Príncipe. E foi desvendado, finalmente, o mistério sobre o bico-grossudo, que estava suspenso desde a reportagem  "Enigma de São Tomé e Príncipe" publicada em Fevereiro de 2012.

Os seres humanos não são as únicas criaturas que utilizam ferramentas.

Milhares de marcas como estas polvilham os desertos do Sul de África. A tradição cultural atribui-lhes origens sobrenaturais, mas a investigação encontrou causas mais prosaicas. 

É uma das previsões mais fantásticas da teoria da evolução e um triunfo notável da capacidade de Charles Darwin para intuir as relações e dependências entre espécies. Eis a orquídea de Darwin.

A Florida descobriu aquilo que qualquer pai de um adolescente sabe há anos: as cobras fogem. 

Os nórdicos saqueavam, mas os seus roedores também. 

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.